O Misantropo Enjaulado

O optimismo é uma preguiça do espírito. E. Herriot

Wednesday, November 22, 2006

Uma Questão de Apoios


A única coisa que me espanta na notícia das reacções no PSD à compreensão presidencial para com as insuficiências socráticas, é que no título se dê como certa a vontade desse partido não querer ser uma muleta do PR. Acredito que não, o que todos sonhariam era ter o Cavaco como muleta: a Direcção, por ver corroboradas as suas posições por quem tem mais peso institucional e curricular do que ela, o que seria o mais propício dos megafones. Os opositres internos, porque não perdem uma, esta incluída, para acharem na benignidade presidencial críticas aos que conduzem, no momento, os destinos partidários.
No fundo, nada de novo. Eleger um Chefe do Estado é sempre excitar o potencial de guerra civil morigerada. Mas o primeiro mandato costuma ser vestido de cordeirinho, para arreganhar os dentes no segundo.
A continuar assim, à espera de quem lhe faça o trabalho, a Oposição não precisará de muletas, mas sim de uma maca.

8 Comments:

  • At 3:00 PM, Blogger Espadachim said…

    o que esta classe política faz melhor é indicar que estamos num país de coxos

     
  • At 3:10 PM, Anonymous Anonymous said…

    Caro Paulo Cunha Porto
    Mais um dos inconvenientes do regime republicano. Os partidos a irresponsabilizarem-se, não exercendo as suas funções, uns à espera da muleta do PR, outros à espera de lhe darem com a muleta.
    Só inconvenientes.
    Um abraço.

    Post-Scriptum: Para além das dificuldades naturais de haver oposição em Portugal.

     
  • At 3:11 PM, Blogger JSM said…

    O anónimo sou eu. Mudei de maquineta e isto ainda não se ajusta.

     
  • At 4:36 PM, Anonymous Anonymous said…

    A imagem é tão divertida.
    A mim o que me faz confusão é estar toda a gente à espera que no 2º mandato o Presidente seja ele qual fôr se porte mal.
    O Presidente deve ser o Presidente de todos os portugueses, ou isso é só palavreado?
    Quando será que Portugal virá à frente de interesses partidários?
    Beijinhos.

     
  • At 5:25 PM, Blogger Capitão-Mor said…

    Cada vez entendo menso das trapalhadas que se passam por aí...

     
  • At 7:11 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Meu Caro Espadachim:
    Tornaram-no nisso, talvez. E sem a contrapartida das inflicções bélicas e do respeito de que essas são credoras.

    Meu Caro JSM.
    Dado o gsto tauromáquico do Meu Excelso Amigo, apetece dizer que a única muleta sedutora seria a que permitisse enfrentar este bicho que é a classe política que nos calhou. Posto isto, chamar o Homem que encabeça a Nação a posicionamentos políticos de fracções institucionalizadas foi coisa que sempre me repugnou no que leio da derradeira Monarquia,como me dá a volta ao estômago na república que, por enquanto, vamos tendo.

    Querida MFBA:
    Fala como um Livro Aberto!
    E obrigado por chamar a atenção para a ilustração, que também me cativou. É um disparate querer antecipar a intromissão presidencial nas polémicas,embora, cada vez mais, constate que é traço irremovível do regime que temos. Espero que o Prof. Cavaco se mantenha afastado das tricas até ao último dia do eventual segundo mandato, mas admito que seja "wishful thinking".

    Meu Caro Capitão-Mor:
    Não pense que é por causa da distância. Eles é que não sabem o que fazem.
    Beijinho e abraços.

     
  • At 10:47 PM, Anonymous Anonymous said…

    Cavaco sonhou, e a obra nasceu: governar de Belém!

     
  • At 10:10 AM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Também não estou certo de que seja isto, Meu Caro Simão. Acho que é simplesmente a retórica da "cooperação institucional" que todos os Presidentes usam e de que abusam, para a obtenção do capital de consenso que tudo lhes permitirá, até dar o golpe, se um dia se proporcionar.
    Abraço.

     

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

 
">
BuyCheap
      Viagra Online From An Online pharmacy
Viagra