O Misantropo Enjaulado

O optimismo é uma preguiça do espírito. E. Herriot

Wednesday, July 26, 2006

Arranhaduras

Vi ontem, num noticiário televisivo, um morador do Sul do Líbano dizer: «nós somos do Hezbollah, mas somos civis». Esclarecimento escusado. O Hezbollah só é um estado dentro do estado pela sua força, não de jure, logo não pode ter militares organizados, reconhecidos e certificados como se de uma nação à séria se tratasse. O que conta é o que esses "civis" fazem.
*
Eu não dizia? Não só o poder de Berlusconi, por cima e por baixo da mesa, tinha, numa primeira decisão, impedido a despromoção da A. C. Milan, como conseguiu agora ter o que lhe faltava: ver revogada a decisão que lhe barrava o acesso à Champions. A Juve que se cuide.
*
Aviso amigo aos meus Leitores que tenham exteriorizado simpatias por selecções que não a Portuguesa: um senegalês tentava, ilegalmente, entrar, munido de um passaporte francês, na UE, envergando uma camisola da Selecção Inglesa. O guarda fronteiriço - que era um adepto do futebol, mas outro tanto poderia ter acontecido com um conhecedor da História - achou que a combinação era impossível e descobriu a marosca. Cautela com as incoerências!

4 Comments:

  • At 10:26 PM, Anonymous Anonymous said…

    A propósito do conflito Israel/Líbano li um comentário que, a ser verdade, altera grande parte do que pensava acerca disto. Ei-lo:
    "O essencial neste conflito é a droga. O Líbano é um importante cultivador e mais importante processador (de matéria prima do Afganistão e Paquistão). Milícias privadas em lugar do exército nacional, sistema bancário complacente, portos funcionais, proximidade da Europa.
    As altas patentes sírias, os Hezbollah's, os OLP's vivem todos disso. O que parece um conflito regional não passa de uma guerra inter-máfias! A droga é o motor do do «conflito israelo-àrabe».
    Se isto tem algum fundo de verdade, as responsabilidades de uma intervenção do ocidente, multiplicam-se. Gostaria de ver isto comentado.

     
  • At 8:43 AM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Confesso que é a primeira vez que ouço falar nisso, com tal dimensão, apesar de há muito se saber que os portos libaneses são um entreposto importante do tráfico. A ser verdade, põe-se o problema que também importa dilucidar na prioridade da essência das FARC´s e congéneres sul-americanas: se a sigla revolucionária é um pretexto para o negócio proibido, ou se o cultivo, produção e comércio da droga é um modo de sustentar a luta armada. Substitua-se «revolução» por "religião" e a mesma perplexidade pode surgir quanto ao Médio Oriente.
    Além de que, subsidiariamente, os radicais islâmicos poderiam pensar que seria uma arma eficiente para enfraquecer a juventude israelita, na medida em que a sociedade do Estado Hebraico tem pontos de contacto com as ocidentais, onde ela faz furor. Mas julgo que se enganam - os israelitas estão muito ocupados e isso costuma ser fatal para o êxito destes paraísos artificiais.
    Abraço.

     
  • At 10:54 AM, Blogger L. Rodrigues said…

    Quanto à identificação do civil como Hezbollah, "Hizb-Allah" significa partido de Allah, logo uma organização de génese política que representa no essencial a população shiita do Sul do libano. Jeish-Allah seria o seu nome se fosse Exército de Allah. E viva a internet, que nos faz passar por eruditos. Abraço

     
  • At 8:41 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Obrigadíssimo pelo reforço linguístico do expresso no texto, Caro L.Rodrigues. Mas permita-me dizer-Lhe que não era necessário a "INTERNET" para Lhe reconhecer a erudição.
    abraço.

     

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

 
">
BuyCheap
      Viagra Online From An Online pharmacy
Viagra