O Misantropo Enjaulado

O optimismo é uma preguiça do espírito. E. Herriot

Monday, November 06, 2006

O Verdadeiro Artista

.

Por causa das festas a prontidão da leitura dos semanários ressentiu-se. Por isso falo só hoje do que penso acerca do artigo de Miguel Sousa Tavares no «EXPRESSO» de Sábado. Toda a gente tem o direito de gostar de Cinton e de detestar Bush. Convém é não falsificar a História. Que ele diga que o anterior Presidente foi o melhor em muito tempo, é opinião quase isolada, mas que se tem de respeitar. Que chame estúpido ao actual, parece contraditório com o que diz da habilidade de favorecimentos que lhe atribui, mas vá que não vá. Já começa a ser imperdoável é que não tenha levado em consideração a onda de insatisfação com a governação Democrata, desde a falência da reforma da Saúde e da Previdência que Hillary encabeçara ao desastre da Somália, a qual conduziu à primeira tomada das duas Câmaras do Congresso, em sessenta anos, pelos Republicanos, isto em 1994, antes de se tornarem conhecidas as acrobacias linguísticas em torno de Miss Lewinsky. Como é pena que não mencione que as armas para combater a recessão e a inflação, salvo as fiscais, se encontram nos EUA muito mais na disponibilidade da Federal Reserve, independente da Administração e, no caso, com um Greenspan nomeado pela presidência anterior, do que na do Gabinete. Além de escamotear o pormenor de a recessão ter começado no último trimestre de Clinton e se ter prolongado pelo primeiro semestre de Bush II, tendo eficazmente sido combatida pelos cortes fiscais monstruosos deste, segundo as sondagens da altura, sentidos por sessenta e tal por cento dos americanos.
Mas onde a alteração da verdade é mais patente é na alegada "batota eleitoral":
Os Democratas pediam uma recontagem apenas nos três condados da Florida que lhes eram mais favoráveis, contando os undervotes, ou seja aqueles em que uma pequena marca pudesse indiciar uma escolha não consumada por insuficiência mecânica. Vi alguns dos boletins disputados e, em grande parte deles nem se perceberia se era uma barata que tinha passado por ali, quanto mais se de manuseamento ou perfuração voluntária se tratasse. Adiante. Vendo que isto não chegava, quiseram depois também, sempre e apenas nesses três condados, contar os overvotes, ou seja aqueles em que houvesse uma perfuração de um dos dois que disputavam o ceptro... e de outro dos candidatos que se haviam proposto. Perante isto e porque as autoridades eleitorais dessas mesas e circunscições eleitorais eram Democratas, o Supremo Tribunal Federal mandou parar a contabilização, essa sim fraudulenta, que o seu equivalente estadual tinha autorizado. Mas, mais, Dois grandes jornais, após a decisão judicial, pagaram o escrutínio dos boletins - o que na Florida se pode fazer, para tirar as dúvidas, sempre seguindo os critérios pedidos pelos derrotados. A vantagem de Bush caiu, de quinhentos e tal para cento e poucos, mas continuou à frente.
Não me senti habilitado a pronunciar-me acerca do plágio literário recentemente atribuído a MST. Sinto-me, porém, capaz de falar deste outro, imitando descaradamente a acusação dos burros norte-americanos, antes de a deixarem cair. E, por favor, não pensem que chamei ao homem jerico, em bom português, volto a lembrar que o bichinho é o símbolo do Partido Democrático!

4 Comments:

  • At 3:57 PM, Anonymous Anonymous said…

    Querido Paulo
    Espero nunca discutir política nos blogs ou nos comentários.
    Acho estranho o sistema eleitoral americano e mais estranho ainda que nunca se tenha modificado. Não me esqueço da triste figura que fez esse mesmo sistema por essa altura, e da ideia de infantilidade que deixou.

     
  • At 6:53 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Querida MFBA:
    Mais do que estranho... ou estranhos, porque cada estado tem o seu. No caso do da Florida a patetice pegada a que assistimos tinha toda origem no sistema de perfuração mecânica, que já não tem razão de existir. Foi introduzido devido à baixa alfabetização da população negra de então e à incapacidade de desenharem um X no quadrado, o que conduzia à anulação de muitos votos. Hoje não vejo razão para continuar. A generalização do ensino torna sem motivo o sistema. Alguns estados com votação electrónica tiveram nas últimas votações problemas de natureza diferente, como o Ohio. Nada como a velha cruzinha, apesar de a última eleição no de Washington, com ela, também ter dado monumental barraca.
    Beijinho.

     
  • At 10:09 PM, Anonymous Carlos Bobone said…

    Caro Paulo

    Eu acrescentaria outro reparo ao artigo de Sousa Tavares. Começa a falar da América e suas divisões, usando o mais puro e ortodoxo maniqueísmo: de um lado está a América criativa, acolhedora, aberta ao mundo, do outro a América intolerante,imobilista, fanática, racista. Os bons e os maus, como já estamos habituados. Mais à frente diz que o discurso de Reagan se resumia à simplista retórica do bem contra o mal. Sabe identificar o simplismo na boca dos outros, mas não vislumbra o maniqueísmo que lhe escorre da pluma.

     
  • At 10:24 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Olha, olha! Hoje é dia grande! A estreia do Meu Caríssimo Amigo Carlos Bobone nas caixas de comentários desta paupérrima casa!
    Tudo isso é bem verdadeiro e importante. Se não o referi, foi porque já ia longo o "post" e quis circunscrevê-lo às falsidades, por afirmação e omissão. Mas claro que a criançada absoluta da visão de um Mundo de "polícias e ladrões" deve ser denunciada, como, Superiormente, fez

     

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

 
">
BuyCheap
      Viagra Online From An Online pharmacy
Viagra