O Misantropo Enjaulado

O optimismo é uma preguiça do espírito. E. Herriot

Wednesday, November 29, 2006

Não Me Tirou o Sono

.


«O Leitor»,de David R. Merrill. Para dar notícia de um facto raro. Ontem, quando me deitei, apliquei-me em três leituras e todas me deixaram insatisfeito. Primeiro foi o texto «NOTRE PATRIE», de Charles Péguy, um autor de que costumo gostar e que me frustrou completamente. Segui para uma antologia de poetas britânicos contemporâneos, da Penguin, da qual não apreciei um só dos poemas que não conhecia. Claro que tinha outros excelentes, com os de Eliot à cabeça, mas nada de novo a assinalar. Por fim investi por uma História do Sapato, de Jean-Paul Roux, que tratava cada época a uma velocidade astronómica, francamente excessiva na ligeireza e falta de detalhe, para o meu gosto. Vale que tinha conseguido tirar de lá a reprodução de uma gravura de uma Senhora do Século XVII a experimentar calçado, que postei no «Calma Penada» e dediquei à Marta.
Assim, o melhor do que li ontem passou pelos blogues. E cabe destacar um texto fabuloso sobre o presente ao Papa, na delegação enviada por D. Manuel I, julgo que a tal que terá dado, sem culpa nossa, origem à identificação dos borlistas com os portuguesi. Assina esta pérola a Zazie e veio resolver uma velha dúvida que eu e o Francisco A. alimentávamos: se a oferta era de um elefante ou de um rinoceronte. Afinal havia duas! mas uma teve fim pouco feliz.
De como a blogosfera nos pode salvar da pior das melancolias, a de não encontrarmos o que esperamos na leitura. Que isso acontecerá na vida, é coisa para a qual os anos nos preparam. Quando falha, porém, o alívio das páginas viradas a insuportabilidade de subsistir torna-se muito mais lancinante...

7 Comments:

  • At 11:48 AM, Anonymous Anonymous said…

    Querido Paulo
    Às vezes também me acontece, mas vem acompanhado de mais uns tiques, como não conseguir estar sentada sossegada. Ora me viro para um lado ora para outro, ora me ponho em pé como me sento outra vez. Felizmente é raro.
    Beijinho

     
  • At 12:00 PM, Anonymous Anonymous said…

    Óbrigado Paulo
    pela Sua atenção.
    Beijinho

     
  • At 7:21 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Querida Marta:
    A insónia assolou-me bastante, até regressar da tropa. A partir daí comecei a dormir mais do dobro do que fazia. Mas se o problema voltar, leituras destas são remédio infalível...

    Ora essa! Tive todo o gosto.
    Beijinho.

     
  • At 8:13 PM, Anonymous Teresa said…

    o que me incomóda mesmo, são aqueles livros pesados que ao fim de algum tempo já não temos braços para os sustentar. insónias? não muito obrigada. é raro ter!

     
  • At 9:41 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Mas esses, Teresuchka, não os levo para a cama. É local sagrado em que só entra o que os meus braços possam suportar...
    Beijinho.

     
  • At 12:38 AM, Anonymous Teresa said…

    Teresuchka?!?fiquei sem palavras!


    mas eu não disse que lia os livros na cama...

    e ainda "...para a cama....só entra o que os meus braços possam suportar..." já não tens expectativas de ser surpreendido?

     
  • At 12:41 AM, Anonymous Teresa said…

    só agora vi o erro de há pouco:
    incomóda, leia-se incomoda.

     

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

 
">
BuyCheap
      Viagra Online From An Online pharmacy
Viagra