O Misantropo Enjaulado

O optimismo é uma preguiça do espírito. E. Herriot

Saturday, December 02, 2006

Correcção do Ditado

Nunca gostei, um bocadinho que fosse, do Sr. Salman Rushdie, cuja personalidade pública abomino, na medida em que faz tudo para se promover à custa do insulto Do que é fundamental para os Outros e cuja obra acho banalíssima, só se explicando o eco que obteve por essa trapaça promocional. Vem agora, com soberba, fazer revivescer um ateísmo, impondo a pior das religiões, a do Diabo, aquela que "condena" a Divindade ao Mal, mais perigosa do que a dos esoterismos de séculos atrás que A davam como promotora efectiva e pessoal dele, na medida em que procura impor a versão de que é uma invenção humana para justificar comportamentos malignos.
A arrogância é desmedida. Lastimo mas aceito que um homem me diga: «Não consigo reconhecer como provada a Mensagem que você pensa como Revelação». Não posso pactuar com o facto de que um qualquer escrevinhador, procurando o marketing do afrontamento, me venha acusar de um crime que só encontrou consagração nalgumas cabeças e não na esfera jurídica dos Meus Maiores.
Na altura, manifestei-me contra a condenação deste indivíduo pelos Ayatollahs, por não tolerar que um fundamentalismo estranho venha fazer justiça na Casa que também é minha, a do Ocidente. Começo a interrogar-me se não teria havido grande vantagem numa colaboração dos serviços de informação ocidentais com os turistas islâmicos mais vocacionados para o cumprimento do édito que respeita a este assunto.
O autor dos versículos que começo a crer satânicos dita que «Deus foi o grande erro da Humanidade». Ficámos todos a perceber que o declarante é que é a falha ortográfica que importa não repetir.

7 Comments:

  • At 4:24 PM, Blogger O Jansenista said…

    A condenação do escriba foi uma abominação. Agora que parece ter caducado, acrescentemos que foi uma idiotice, porque deu proeminência a um dos escritores mais desprovidos de talento, e até de vocação, de que alguma vez tive a infelicidade de ler algumas linhas. O homem é mais do que um imbecil: é um nulo arrogante, que há-de viver da fama de vítima até ao fim dos seus dias.

     
  • At 4:34 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    É exactamente a minha avaliação dele, Caro Jansenista. Ainda me lembro de ter comprado o livrito, quando saiu por cá, porque as minhas Amigas tinham apanhado uma fúria e andavam todas a lê-lo. Dinheirito deitado à rua,foi o que foi.
    Abraço.

     
  • At 7:00 PM, Anonymous Anonymous said…

    Partilho da sua antipatia pelo Mr. Rushdie apesar de nunca me ter dado ao trabalho de lêr nada de sua autoria. Gosto pouco de mártires de trazer por casa e aquela cara de parvinho também não ajuda nada.

     
  • At 7:23 PM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Meu Caro Capitão-Mor:
    O aspecto, realmente, assusta. Mas não tem culpa.
    O pensamento afugenta e o sujeito é mais do que responsável por ele.
    Irrita-me aquele chegar à frente com desprezo pelo que os outros têm por fundamental. Repare que no muito que tenho escrito contra o fundamentalismo Islâmico só tenho abordado o que acho doutrinal ou factualmente perigoso para o Ocidente, não a Fé que os Muçulmanos cultivam.
    Abraço.

     
  • At 1:58 AM, Anonymous Eurico de Barros said…

    O que não tem nada a ver com o facto dele dizer várias coisas acertadas e pertinentes sobre os malefícios das religiões. E prefiro um tipo perseguido pelos fundamentalistas, por mais mau escritor que seja, do que os ditos fundamentalistas perseguidores.

     
  • At 10:18 AM, Blogger Paulo Cunha Porto said…

    Estão bons uns para os outros, Caro Eurico. E quanto às «coisas acertadas», ainda estou para descobri-las.
    Abraço.

     
  • At 12:12 PM, Blogger Bic Laranja said…

    Este sal(o)mão deve ser um erro de Alá. Só pode. Cumpts.

     

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

 
">
BuyCheap
      Viagra Online From An Online pharmacy
Viagra